Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Blog Restart

A Restart é um centro de formação profissional que constitui um espaço único de formação, produção e animação cultural em Lisboa.

NIGGA POISON _ 21 Fev 22h

AUDITÓRIO RESTART

21 Fevereiro _ 22h

 


Praga e Karlon são portugueses de origem cabo-verdiana que, através da língua franca do hip-hop, já levam uma dúzia de anos a tecer uma rede de adeptos nas galerias menos visíveis daquele universo sonoro. Uma rede que, graças às boas ligações entre comunidades originárias de Cabo Verde espalhadas pela Europa, permite que os Nigga Poison venham conquistando alguma reputação além-fronteiras ainda antes de sequer passar perto do nosso mainstream.


"Resistentes", o seu primeiro álbum a valer, é um reflexo dessa propagação geográfica subliminar mas também o sinal que o estatuto dos Nigga Poison de segredo mantido entre o underground hip-hop está a terminar. Um dos convidados de "Resistentes" é o MC francês Less du Neuf, e é em França que Praga e Karlon têm adquirido alguma visibilidade. Neste novo registo, os Nigga Poison sofisticam consideravelmente o seu som, sem perder as premissas duras mas dançáveis, o carácter e o propósito do que fizeram no passado.


O registo de estreia da dupla tomou a forma do EP "Podia Ser «Mi»", lançado em 2001 por conta própria. As cinco faixas do CD baralhavam calão hip-hop em inglês com o português e o crioulo, o ingrediente especial deste cozinhado. Os instrumentais soavam a loops rudimentares com tendência sombria, enquanto as rimas descreviam um percurso familiar de guerra/miséria/emigração/gueto/mais miséria/exclusão/droga.


O que mais impressionava era a fluência das vozes, em especial a de Praga, cujo tom anasalado a aproximava do que um computador arcaico imagina ser a cópia fiel de um flow de rap. Os Nigga Poison eram cantores de intervenção extra-terrestres, e "Podia ser «Mi»" é tão incontornável para a história do hip-hop luso como "Rapresálias Sangue Lágrimas Suor" de Chullage, lançado poucos meses antes.


Cinco anos depois há "Resistentes". Desta vez com diversos contributos exteriores – dos Terrakota a Xeg e aos DJs SAS e Lusitano. Tem singles naturais como "Fazes Parte Deste Mundo", que pisca o olho ao ragga, e "Nenhum Homi É Ka Perfeito", que mergulha a fundo no reggae. Se alguém disser que os Nigga Poison são do melhor que o nosso hip-hop já fabricou, não ofereçam resistência.


Mais info em:

www.myspace.com/niggapoisonrap